Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Como quem não quer A Coisa

Como quem não quer A Coisa

29
Nov19

Desafio dos Pássaros #12

O Coiso

Aqueles pássaros não se calam

By Coiso

 

Aqui estamos nós, novamente, para bater na Caracol, não é? Então vamos lá. Vamos deixar tudo em pratos limpos, para deixar o tema de uma vez por todas clarificado. O grupo dos Pássaros existe há mais ou menos três anos, cortesia da Caracol. Sim, é verdade. Mas na realidade, o grupo é todo um tema que daria para textos até ao final do ano! Porque o grupo dos Pássaros troca, num dia normal, praí 200 mensagens via Messenger. E num dia normal, há sempre uma alminha que pede um resumo, porque está a ter um dia atarefado e passou uma manhã sem aparecer. Ou um dia inteiro, que é o que normalmente acontece comigo. Às vezes mais.

Posto isto, sobre o que falam os Pássaros? Epá, gozamos uns com os outros. Como amigos que somos. E como amigos que somos, apoiamo-nos também nos dias mais difíceis. Há poucas pessoas que saibam tanto da minha vida como as minhas Passarinhas (sim, sou o único gaijo) e normalmente sabem-no antes dos restantes, salvo uma ou outra excepção. E porquê? Porque tornou-se aquele sítio onde desabafamos e chamamos nomes à vida, ao colega do lado, ao chefe chato ou à pessoa que ia fazendo com que tivéssemos um acidente na estrada. Às vezes, até chamamos nomes aos nossos entes mais queridos, só naquela do desabafo “Foda-se, a minha mãe às vezes…”.

Outro tema que nós gostamos muito de falar é, claro, as patetices que grassam por esse país fora. Não é incomum aparecerem fotos de imagens absurdas na televisão (olá, CM TV), no Facebook, no Instagram ou mesmo directamente tiradas na rua pêlos próprios. Outra coisa fixe também são as fotos das crias, é sempre interessante vermos as proles e suas tontices tão próprias da idade. Até porque há malta que ainda não procriou e temos que meter pilhas nos relógios biológicos.

Tudo isto para dizer o quê? Que eu, já adulto e bem adulto, depois de ter passado trinta por uma linha de situações escabrosas e maquiavélicas na Internet, descobri muito mais do que blogs com pessoas lá dentro. Descobri pessoas, que por acaso têm blogs, que mesmo só tendo visto uma vez na vida ou pouco mais, são para mim indispensáveis. E com isto, faço as Passarinhas felizes, porque novamente mostro o meu ar mais sensível, ao qual não estão habituadas.

22
Nov19

Desafio dos Pássaros #11

O Coiso

Um dia na tua família… do ponto de vista do teu animal de estimação

By Coiso

 

6:25 – Ora boooooooooooooooooooom dia. Então tudo bem, dono? O teu pai? A tua mãe? Onde estão, onde estão? Ahhhhhhh, que bom o meu leitinho com café!

6:50 – Então já te vais embora? Ainda está escuro lá fora. Deixas-me ficar cá dentro?

7:10 – Olá, Pai do dono, podes levar-me à casa de banho? O dono já me deu o meu leitinho com café, o meu intestino já está a trabalhar a toda a velocidade e tenho de fazer xixi!

7:20 – Ahhhhhhhhhhh, que maravilha! Xixizinhos com fartura e um cocó beeeeeeeem grande!

7:30 – Já vais sair, Pai do dono? A Mãe deve estar quase a descer. Posso cá ficar? Posso? Posso? Posso? Muito obrigado!

7:45 – Bom dia Mãe. Que feliz que estou por te ver. Fazes-me festinhas? O dono e o Pai já me fizeram, mas as tuas são melhores. Tens as unhas mais compridas e eu tenho muito pêlo! Que maravilha!!! Obrigado. Já bebi o leitinho, mas ainda como qualquer coisa que não te apeteça do pequeno almoço. Sim, essas torradinhas com ar delicioso, com essa gordurinha de presunto! Gosto tanto!

8:30 – Olha, chegou a senhora da limpeza, que fixe, vou ter companhia o dia todo! E posso ir brincar com ela porque ela gosta muito de mim!

12:40 – Yupiiii, o dono veio almoçar a casa. Vamos passear? Vamos? Vamos? Vamos? Vamos? Vamos? Vamooooooooooooooos!

13:00 – Tá na hora de começar a cair qualquer coisa para eu comer!

14:00 – Dono sozinho em casa, deve estar a chegar alguma miúda!

14:05 – Dono, campainha! Dono, campainha! Dono, campainha! Dono, campainha! Dono, campainha!

14:06 – Esta miúda não conheço! É gira!

17:00 – Olha, a miúda já se vai embora…

18:00 – Chegou a mãe do dono! Vai começar a cheirar bem cá em casa!

19:30 – Família à mesa a jantar. Vou ficar aqui sossegadinho no meu canto, que a seguir sou eu!

20:30 – Agora que já jantei, tá na hora de ir à casa de banho. Donooooooooooooooooooo!

21:00 – Hora de ir para a sala da família, receber festinhas e deitar aos pés do Pai do dono!

22:00 – Acho que vou dormir para a cozinha…

 

Remembering Yuri, the 47kg Samoyedo – 1996 – 2006 – Rest in Peace my friend!

08
Nov19

Desafio dos Pássaros #9

O Coiso

Acordaste nu, sem te recordar de nada, numa ilha deserta

By Coiso

 

Mas estou sozinho ou nem por isso? Vamos assumir que sim!

Bebi demais, coisa que não faço há mais de vinte anos, uma bebedeira daquelas de ficar estúpido. Vejo algumas coisas que me poderiam motivar a isso. Mas todas elas seriam com a premissa de estar sozinho. E acordei numa ilha deserta, nuzinho. Toca a trabalhar para o bronze. Estar nu, desde que não esteja frio, é coisa que não me apoquenta, mesmo não sendo eu um Adónis.

Portanto, primeira coisa a fazer, encontrar o básico. O que é que existe para beber, para comer, para fazer fogo, para calçar e para agasalhar/descansar. Por esta ordem. Assumindo que a ilha terá isto tudo (caso contrário morro e acaba já aqui o post….), depois de confortavelmente instalado, iria descansar. Dormir mesmo. É uma coisa que me faz muita falta. Só assim consigo pensar como deve de ser. Se estivesse com dificuldades em adormecer por a cabeça estar muito agitada, toca de bater uma primeiro, para libertar aquela sensação boa de cansaço pós orgásmico para adormecer.

Depois de bem descansado, alimentado e hidratado, já com a barraca/tenda montada, uma banhoca parece-me essencial. Quantos de vocês usam o banho (mesmo que frio) para expurgar as dificuldades e trazer os pensamentos positivos? Eu funciono um bocado assim.

E só agora faço a pergunta principal e mais importante! Como caralho vou eu sair daqui? Não tenho telemóvel, por isso só se fizer a mãe de todas as fogueiras e reze para alguém me ver. Trabalhos manuais não orgásmicos não é comigo, por isso construir uma jangada como a do Robinson Crusoé não é opção.

Vamos só pensar positivo. Passado um mês ou dois, passa por aqui um barco. Cheio de gajas boas sedentas de homem. Eu sou um homem. Já emagreci uns kilos valentes porque a alimentação da ilha é claramente insuficiente e o corpo começou a recorrer às reservas, por isso elas apreciarão o bronze, o ânimo, o esfomeanço e a óptima condição física! Estaremos a algumas semanas do destino para eu poder virá-las a todas, uma de cada vez ou talvez nem por isso. E chegarei a casa bronzeado, magro, jeitoso e saciado!

Férias do camandro não é?

E depois acordo, gordo, na minha cama… E penso “Foda-se, ainda não foi desta”!

04
Nov19

Desafio dos Pássaros - O post da Vingança

O Coiso

Um amor proibido (esta é uma história verdadeira…)

By Coiso

 

Aqui há uns anos, perdi-me por uma enfermeira. Tudo começou pela Internet. Ela tinha um blog, eu tinha um blog e… a troca de comentários levou a comunicação por chat que levou à comunicação por telemóvel. Vamos pôr um nome fictício à pessoa. Mafalda!

A Mafalda correspondia ao Coiso. Fisicamente (e de que maneira…) e também ao nível da comunicação. Tínhamos as mesmas ideias, gostos parecidos e muita, muita vontade de estar um com o outro. A primeira vez que estivemos juntos, uma sexta-feira, foi num jardim para os lados de Santarém. Passámos uma tarde fabulosa, em que os beijos e as carícias vinham em quantidades liberais e em nenhum momento nos fartámos da boca, da língua ou mesmo do corpo um do outro. Uma vez que estávamos num lugar público, nunca chegámos a vias de facto, mas o facto é que a vontade compareceu de parte a parte.

Na segunda-feira seguinte, combinámos ir à praia depois de um fim de semana em que queríamos ter estado juntos mas não conseguimos e por isso trocámos aproximadamente 4000 SMS. Eu tinha uma entrevista de trabalho primeiro, ela tinha uma formação marcada mais ou menos à mesma hora, por isso íamos encontrar-nos na praia de Carcavelos. Fiz-lhe uma surpresa e fui ao sítio da formação, para dar um beijinho e desejar-lhe boa sorte. Fui calorosamente recebido e tudo parecia estar óptimo desde a sexta-feira anterior.

Fui para a praia depois da entrevista e nada de Mafalda. Íamos jantar juntos e nada de Mafalda. Íamos passar a noite juntos e nada de Mafalda. Eu não sabia se não lhe tinha acontecido nada. Finalmente, às duas da manhã, já a dar em doido por há perto de doze horas não ter novidades, recebo uma SMS a terminar tudo. Toda e qualquer comunicação. O fim. O motivo? O ex-namorado apareceu logo a seguir à minha surpresa. A pedir para voltar. E ela havia passado tarde, jantar e noite com ele, quando o que eu queria era que o tivesse feito comigo naquele dia.

Ainda hoje ao pensar na Mafalda fico triste. Não sei mais dela, não sei se está em Portugal, se é feliz ou não, se casou e se tem filhos, se ainda é enfermeira ou sequer se está viva. Gostava de ter podido manter o contacto com ela, de qualquer forma. E assim, tornou-se um amor proibido para mim…

01
Nov19

Desafio dos pássaros #8

O Coiso

Escreve uma carta para a criança que foste

By Coiso

 

Puto, deixa-te de merdas, continua a estudar. Não te preocupes com o bullying, que um dia ainda vais ser tu a rir-te, nunca fazendo o mesmo que te fizeram. E os teus pais amam-te. Dê por onde der, faz-lhes a vida o mais fácil possível, preocupa-te com manteres os bons resultados na escola, divertires-te no andebol e no basquete, cumprires as poucas regras que te impõem e vais ver que a tua vida vai ser tão mais fácil no futuro.

Continua a poupar todos os meses um bocadinho. Se puderes evitar os croissants diários, vais conseguir poupar muito mais. Mesmo sabendo tu que os teus pais têm uma rede por baixo do teu rabo, quanto mais depressa conquistares a tua independência, mais depressa consegues pôr os teus planos em prática, dedicar-te às tuas actividades mágicas e às do sexo oposto que tanto aprecias.

Masturbação não é crime. Conhece bem o teu corpo, compreende bem os sinais que ele te manda. Continua a ver aqueles filmes manhosos e a ler tudo o que te apareça pela frente sobre massagens.

Finalmente… Não te pressiones no sentido de encontrar a mulher perfeita. Primeiro que tudo, ela não existe. Não existem mulheres perfeitas. E deixa-me já rebentar a tua bolha… Tu também és tudo menos perfeito! E não és a Santa Casa da Misericórdia, amiguinho!

Aquela mulher com grandes mamas que te dá uma tesão do tamanho da torre Eiffel sempre que a vês, mas que depois só te fode diariamente a cabeça de cima e menos vezes a de baixo (mesmo que quando vai à de baixo seja um fogo de artifício digno da passagem de ano da Madeira!), não é a mulher certa para ti.

A certa é aquela que te compreende. A que te faz rir. A que te ouve e te apoia, mesmo que te dê na cabeça no processo. Acima de tudo, aquela que, quando a barraca começa a abanar com mais força, larga tudo para estar ao teu lado no que precisares. Essa sim, é a certa. E faz tudo por ela tu também. Fodas incluídas!

Se não a encontrares aos 18, ou aos 25 ou mesmo aos 30, não desesperes. Vai tendo as tuas coisas, os teus casos, os teus namoros inconsequentes, as tuas fodas mágicas e as tuas relações mais ou menos sérias. Quando a mulher certa aparecer, sabe-lo-ás!

Um dia vais agradecer-me, acredita!

Um abraço

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D